A Alzheimer Portugal vai promover um conjunto de ações formativas no mês de outubro, dirigidas ao público em geral e aos cuidadores de pessoas com demência, em Lisboa.

O workshop “Lidar com a Doença de Alzheimer” vai decorrer no dia 16 de outubro e pretende explicar as necessidades e os sinais de bem-estar e de mal-estar na pessoa com demência, procurando identificar estratégias que promovam o bem-estar ao nível da higiene, vestuário, alimentação, mobilidade e alterações de comportamento. A formação será ministrada pela psicóloga Ana Margarida Cavaleiro.

No dia 23 de outubro, entre as 14h e as 18h, a Associação vai promover um workshop dirigido a familiares sobre “Estratégias para o Bem-Estar do Cuidador Cansado”, em Lisboa. Esta iniciativa pretende identificar e debater os principais fatores de stress quando se cuida de alguém e o seu impacto na saúde física e mental; reconhecer e gerir os conflitos emocionais mais comuns; e elaborar um plano pessoal de estratégias de auto cuidado para um maior bem-estar. A formação será ministrada pela psicóloga Ana Isabel Paiva.

A Alzheimer Portugal disponibiliza também workshops e ações de formação dirigidas a técnicos superiores e auxiliares de ação direta (cuidadores formais). O curso de participação é de 15 euros para associados e 20 euros para os que não são associados. Para mais informações sobre o plano de formação ou inscrições pode consultar o site: http://alzheimerportugal.org/ , ou enviar um email para formacao@alzheimerportugal.org.

A Alzheimer Portugal é certificada como Entidade Formadora pela DGERT (Direção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho), desde 2006. É também a única organização em Portugal, de âmbito nacional, especificamente constituída com o objetivo de promover a qualidade de vida das pessoas com doença de Alzheimer e dos seus familiares e cuidadores.

A Organização Mundial de Saúde estima que em todo o mundo existam 47.5 milhões de pessoas com demência, número que pode atingir os 75.6 milhões em 2030 e quase triplicar em 2050 para os 135.5 milhões. A doença de Alzheimer assume, neste âmbito, um lugar de destaque, representando cerca de 60 a 70% de todos os casos de demência (World Health Organization [WHO], 2015).